sexta-feira, 1 de maio de 2009

hiatos


me deu vontade de escrever sem siso. como já escrevi antes. misturar uma e outra lembrança. como a da tarde em que fotografei a sleeping muse, de brancusi. aquela tarde tão fria. la dernière bande, de beckett, no bolso do meu casaco verde. e minha vontade de atravessar o vidro que me separava da musa de brancusi. aquela cabeça destituída do seu corpo. o pensamento sem o poder da ação. só pensamento. o problema é que agora sou toda presente. por inteira me presentifico. sou toda poeminha. meu corpo minha pele meu pensar. estes seios enormes. estas pernas que engrossam. esta barriga que fica pontuda. linda de perfil. fome gigantesca. fome de muitas coisas. muito pensar. passou o enjoo e me veio uma urgência. chegou eu sei de onde, mas andava amortecida pela força de tantos inesperados. fiz as pazes com a escrita. aquela que nos obrigam. que eu preciso me obrigar a. tem sido bom demais pensar. ler investigar tentar pôr em linhas. egostodequasetudo. estou no plural. eu, ele e o poeminha. me remodelo. corpo e cabeça. o pensamento com o poder da ação. até aprendo a deixar a louça suja - que se foda minha compulsão. eu quero é entender. é ir para a frente. é ir. e, aqui, descansando depois de uma orgia pantagruélica, chorei de pura beleza. e tem de ser assim: hiatos para a emoção, para o deixar vir - gotas de delicadeza. nada menos humano do que o automatismo. e sair do automatismo para aprender com o outro, para apreender a palavra do outro, é uma forma intensa de viver. não me importa se amanhã eu esqueça. agora, eu choro de emoção. e sei que acredito. que acredito no ser humano; mesmo que às vezes necessite de meus espaços de solidão. acredito. se há buracos no não-sentido da vida, eu busco preencher com esta crença na literatura na música na arte nos filmes - que se traduz na crença em pessoas. crença na palavra. não é fuga nem covardia. é apenas uma maneira de acreditar. e de viver. outramente.

3 Palavrinhas:

Cristina disse...

Ai, poeminha, como é lindo estar grávida ! A gente repensa tantas coisas, descobre novos sentimentos, cura alguns do passado !!!! Curte muito esta fase ! E vem ótimas fases por aí, cada vez melhores !! Não sumi, apenas troquei de blog... (ex-cris Madame) !! Bjux !!

Cristina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
adelaide amorim disse...

Milena querida, esse momento que você está vivendo é mesmo feito de urgência e doses de ansiedade que variam de uma a outra mulher. Minha experiência no assunto é ampla :D Vai fundo, vale a pena.
Quanto ao que você comentou sobre blogs e que tais, estou de pleno acordo. Como tenho tido mais tempo agora, mergulho um pouco nessa multidão meio ansiosa por visibilidade, todos com muita pressa, achando que a vida é correr atrás, mesmo sem uma razão concreta. Há uma espécie de estouro da boiada na rede. Se a gente analisar alguns casos que conehce mais de perto, vai ver o vazio que espera as pessoas na outra margem, mas ninguém pensa nisso, se é que se pensa em alguma coisa. É bem possível que resolva fechar a janela e ficar nos quatro cantos dos blogs, mas por enquanto quero ver até onde vai a febre.
Beijo(s) pra você(s) e muita alegria pela frente.