quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

revisteiro coca-cola



Quando eu vi a ideia no blog da Mika Lins, não resisti. Imaginei logo que queria algo parecido. A caixa dela tem mais bossa - é de madeira. Mas achei esta em uma tarde maravilhosa. Vi que era a hora. Estava tão encardida, tão suja, tão jogada... Já estava carregada de histórias. Como tudo aqui em casa, tem muito a ver comigo. Afinal, coca-cola é meu maior vício. Eu nunca tive nada contra a coca-cola. Pelo contrário. Na gravidez, foi mais fácil parar de beber cerveja do que. Já no tempo da ideologia, eu achava estranho o ódio a coca-cola, que representava o ódio aos Estados Unidos e tudo que eles supostamente representam. Também não tenho ódio aos Estados Unidos - e, acreditem, sempre fui de esquerda, quando fazia sentido usar este rótulo. E ainda agora, quando não faz mais sentido, preparo-me para votar na Dilma. E mesmo assim, tenho muita vontade de andar pelos museus de Nova Iorque - e quem sabe não será em breve... A Disney, acho um horror. Mas é culpa dos brasileiros. Todo descerebrado adulto que tem dinheiro vai a Disney nas férias... Mas quando estava em Paris fui a Eurodisney... que é uma cópia pálida da de Orlando. E por aí vou - sem rótulos. Não misturar alhos com bugalhos. Não seguir as palavras de ordem, eis.


O que eu gosto é de  não ser escrava de nenhuma moda. Gosto da liberdade que a casa dá. E apenas a casa dá. Porque a casa é um parque de diversões. E pede autoria. Não pede quadro que combina com sofá. Pede a a bobeira, o trash, o kitsch.
Categories:

5 Palavrinhas:

Rubiane disse...

Mi,

Dia 1º de janeiro fez um ano que deixei de beber coca-cola. Devo dizer que fui viciada, e que admitir o vício é o primeiro passo para curar-se dele.

Foi uma decisão e tanto para mim, que chegava a beber 4 latinhas em uma tarde.

Não posso negar que por vezes me pego olhando para a latinha/garrafinha alheia, e penso comigo:"a coca-cola ainda será o perdão dos EUA, pois não se pode dizer que eles não deram uma coisa maravilhosa ao mundo."

Adora a sua casa, mesmo sem conhecê-la.

Rubi

Rubiane disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana disse...

Querida Milena,

Qdo venho aqui no seu blog ou percebo o seu rastro lá no meu (diretoparaoaltar),impossível não lembrar de J.L.Borges, que,numa de suas dedicatórias ou conferências,disse uma vez que "o amor não deve exigir esforço,assim como a felicidade e a amizade também não devem exigir esforço..."
Assim eu sinto com vc, que tudo flui naturalmente,sem esforço, pq parece que já nos conhecemos há várias encadernações...;)
abraço da Ana

macia_mg disse...

Oi!
Só para dizer que já faz parte ler seu blog maravilhoso.
Também amo coca-cola e goiabada com queijo. Como diz a propaganda do... O q te faz feliz?
Apesar da insônia causada por cafeína.
Bj bj.

Oriana Almeida disse...

KKKKKK adorei.