sexta-feira, 5 de setembro de 2008

em porto do velho

amanheci aqui depois de dez horas dormitando, ouvindo música e lendo o fofo do bernardo carvalho. amanheci aqui - a trabalho. mas como eu sou sortuda, em porto tenho minha maneca, tenho minha sobrinha, tenho meus amigos. em porto estou em casa. daqui a pouco meu amigo binho vai me pegar para participarmos de uma reunião - e até uma reunião de trabalho com ele por perto não pode ser ruim. depois sei que vamos embarcar por histórias de livros e música. e aí já estarei fisgada pela contemplação. em porto a noite é sempre pouca, o carinho é sempre vasto, os encontros são sempre mágicos - e acontecem a toda hora. o bar do rui está sempre à espera. e lá posso ficar até muito tempo depois de fechar. lá sou amiga do rei. então vou lamber minhas crias um fim de semana inteirinho. dar muitos beijos na sobrinha. ouvir muitas histórias da maneca. pressinto que vou ficar meio zonza, que vou atrapalhar minha cura no pescoço só pelo prazer de me embriagar um pouco. ou talvez não. por aqui me bastam as pessoas para que eu sinta uma espécie de embriaguez. o duro é que um amigo me prometeu um vinho regado a filmes antigos. não devo resistir. em porto não se resiste a nada.
*
*
*
Categories:

4 Palavrinhas:

Halem Souza disse...

Ótimo saber que você se sente tão bem na cidade! E, se me permite uma opinião, não acho que você deva procurar por similares de Beckett, de Artaud ou de Kafka na Literatura Brasileira. Talvez você não os encontre. E acho bom que seja assim. Explico: a Literatura Brasileira (a única que leio com alguma profundidade e satisfação, dada a minha condição de monoglota) é simplesmente isso que está aí. E propõe a quem a procura (e também a quem a estuda e pesquisa) uma pergunta difícil: serei mais feliz (ou mais sábio, ou mais sensível) lendo apenas isso?

Um abraço.

P.S. Perdão pelo texto um pouco confuso; escrevo depois de ter tomado umas e outras.

loba disse...

Eu quero este porto tb pra mim! Sobra um pedacinho de todos os afetos? rs...
O duro é resistir à inveja, viu? rs... mas se em porto não se resiste a nada, daqui da minha posição de leitora eu tb não resisto e digo:
não sei se isso, ou aquilo. se o post atual ou o anterior. sei que gosto de te ler!
Beijo

Ana. disse...

Estar num ambiente familiar é tão bom... enjoy... beijos.

Tata disse...

e resistir pra que? entregar é bem melhor... :-)
ah, respondendo, Moby tem coisas muito bacanas, viu? eu tenho aquele cd em mp3 e é ótimo!! tem um tom de nostalgia, melancolia, que me toca demais...