sábado, 8 de maio de 2010

Recaída - Ou Jimmy Corrigan


Sim, não devia. Não devia, mas estou lendo. Sabe o que é dormir às 4h da manhã três noites seguidas para tentar dar conta de fazer um projeto? Dormir às 4h e, por causa disto, não ouvir seu filho chorar às 8h da manhã? E com lágrimas nos olhos agradecer aos céus, aos deuses, ao acaso, ser o dia da diarista que ouviu e o acalmou, sem que eu nada ouvisse? Pois tem sido assim meus dias nesta última semana. E se eu ainda estou por aqui, a esta hora acordada, é porque a adrenalina não me deixa dormir.

E ainda asim, estou lendo/vendo, aos pouquinhos, Jimmy Corrigan, O meino mais esperto do mundo, de Chris Ware, a HQ mais estranha, mais esquisita, mais diferente que eu já tive o enorme prazer de conhecer. É porque tudo me doi. Vai ver nem é tão brilhante assim; vai ver é porque me doi (não levem isto a sério, pessoas muito mais sérias do que eu - e por razões muito mais sérias - se encantaram com esta história!). Me doi não porque sou eu, mas porque poderia ser eu. E porque estes vazios, este desenho tão sóbrio e que, no entanto, dá a aparência de ser quase infantil, geram um incômodo tremendo. Porque de algum modo, é como se o tempo todo nos pedisse: aprenda a ler
.
.
É isso, então. 
É bonito e é triste. 
É muito triste. 
.
E eu sinto medo. 
Como mãe, sinto medo.
Como filha, sinto medo. 
.
E ainda assim, agradeço. 
Quem sabe, com medo, eu possa errar menos. 
.
Esqueçam. 
Jimmy Corrigan nada tem a ver com isto. Com este medo. 
É simplesmente fabuloso. E isso é muito.
.
.
Categories:

2 Palavrinhas:

Tata disse...

preciso dizer que fiquei cheia de vontade?
onde encontro?

Aline Belle disse...

a gente falha, visto q somos humanos. E haverá mais vezes que não poderemos suprir todas as necessidades do filho ou acalentar um choro. Esse medo é inevitável pq é gerado da nossa auto-cobrança sempre em níveis altíssimos. entendo bem. E acho muito louvável essa forma como vc expõe a maternidade, de não ser apenas flores.
Beijos.